Silas Malafaia critica 'idolatria ao Papa', e causa revolta de católicos no Twitter

Por Wallysson Canuto - 30 de julho de 2013 4 Comentários
O pastor Silas Malafaia gerou nova controvérsia depois da visita do papa ao Brasil que terminou neste domingo (28). O líder evangélico fez críticas principalmente à idolatria ao papa e gerou revolta dos católicos via Twitter.

"Ñ adoramos ídolos,ñ adoramos homens somente ao Deus trino.a Deus a honra,gloria e o poder.aqui esta o sucesso da igreja evangélica”, escreveu Silas Malafaia na sua página da rede social.

Silas Malafaia sugeriu a leitura da Bíblia para os usuários se informarem sobre o ato da idolatria como pecado, ressaltando que o instrumento da verdade do cristianismo é a Bíblia, “não nem os pastores, bispos ou o papa e sim a bíblia.”

“A verdade absoluta para nós evangélicos é Jesus e ñ o papa.reconhecemos que o papa é apenas o líder de uma religião,nada mais ,nada menos (sic).”

O líder da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) falou ainda sobre o crescimento dos evangélicos, o que se tornou motivo de preocupação ao Vaticano, segundo relatórios da mídia.

“O crescimento da igreja evangélica ñ é fruto da capacidade do homem, mas o agir sobrenatural de Deus.alguns gostando ou ñ vai continuar (sic)”, escreveu o religioso.

“O Vaticano possui uma das maiores reservas de ouro do mundo. Os bilhões de dólares fraudados do banco do Vaticano dirigido por cardeais… milhões e milhões de reais de ofertas e dizimo de católicos enviados para cobrir o rombo do banco. Querem falar de pastores? Calem a boca. Já foram no Vaticano para ver a pobreza que é? Eu já estive lá. Calem a boca para falar de pastor. Conversa fiada de pobreza”, escreveu Silas.

“As casas dos pastores que sao exemplo de simplicidade né Silas (sic)?” ironizou um usuário.

“Querido irmão, infelizmente sua postura é lamentável. Mas a vida continua, o caminho de Cristo é o da Cruz”, disse o padre Roger Luis.

Mas as críticas não foram razão para intimidar o pastor evangélico e ele publicou um tweet direto e nada simpático.

“Ñ gosta do q falo porque me acompanha,cai fora se ñ gosta do contraditório.Se me acompanha e me acha inescrupuloso ,voce é pior do q eu”.

Apesar da “guerra virtual”, o debate pareceu ter servido como reflexão a outros usuários, que mesmo sendo católicos concordaram com suas posições.

Sobre a idolatria, o usuário católico Gabriel Rippel Marca disse,“@PastorMalafaia sou católico mas não entendo,o Papa fala sobre idolatria e se deixa idolatrar,se deixa ser o pop star,não entendo mesmo...”

E a usuária Carla Corga concordou sobre uma possível falta de leitura bíblica pelos católicos.

“O problema é que os "cristãos" não evangélicos, não lêem a Bíblia. Não sabem o que estão seguindo. Confiam nas crendices. estive 14 anos dentro de igreja católica e nunca vi ninguém lendo. As pessoas acham que nasci evangélica, mas não”, comentou.

Com informações do The Christian Post.

Livres DT, o seu canal de notícias do Diante do Trono e do Mundo Cristão.

(livresdt@yahoo.com.br)

4 comentários to ''Silas Malafaia critica 'idolatria ao Papa', e causa revolta de católicos no Twitter"

COMENTAR
  1. Esse bobo alegre histérico que se auto proclamou pastor procura a polêmica,

    É essencial para ele estar na mídia. Ele não tem compromisso com a verdade. O importante para ele é falar.

    Ele pretende lançar-se no vácuo deixado pelos demais pastores e tal como se auto proclamou pastor, também se auto nomeou como o “defensor” da família brasileira.

    Mas ele não tem compromisso algum. Pode mudar de lado de uma hora para outra, tal como já fez em relação a teologia da prosperidade que atacou e agora patrocina e tal como já fez com macedo, valadão e santiago que por vezes são “irmãos em cristo” e outras horas “hereges”.

    Aliás, herege é a palavra mais doce que lhe sai da boca. Quando está zangado chama de idiotas ou trouxas os seus próprios pares que não pregam a luceferina teologia da prosperidade.

    Ele precisa da polêmica e aproveita a omissão dos demais pastores para apresentar uma espécie de produto diferenciado que no caso seria a “defesa” da família.

    É preciso recordar que silas e tantos outros pregadores, felizmente não são todos, tratam seus súditos como mercadorias e possíveis clientes. Sobre estes as escrituras advertem: “…e farão comércio de vós.”

    O que ele pretende é pegar uma carona no evento católico. O esquecimento de sua pessôa lhe é mortal. Sua vaidade não tem limites e só perde para sua arrogância, soberba e falta de amor cristão.

    Ora, foi ele mesmo que defendeu macedo quando a Globo publicou os vídeos denunciando as manobras do "bispo" do aborto anos atrás.

    Ele defendeu von helder quando aquele outro chutou a santa católica.

    Ora, os filhos de von helder e macedo fazem as obras de seus pais.

    Pode árvore má produzir bons frutos ?

    Pelos frutos conhecemos a árvore.

    Ora, silas é um filho do seu tempo. Um sub produto de nova era de falsos mestres e falsos iluminados. Ele faz tudo que é próprio de seu caráter. E como ele é do mundo o mundo lhe ouve. Por isto ele tem seguidores.


    E assim se cumpre: “…atrás de toda a sorte de novidades ajustarão mestres para si.”

    ResponderExcluir
  2. Silas é filho de macedo. É o mesmo DNA. Seu ódio pelos cristãos e pelas coisas do reino deveria causar estranheza aos seus súditos. Mas que ninguém se engane, pois está escrito: "...deixarão a sã doutrina e se entregarão aos ensinamentos demoníacos."
    Cada idólatra tem o falso profeta que merece.
    Quem segue um adorador do dinheiro, não é tão melhor do que ele.
    Quem recusa o evangelho de cruz, não pode ser discípulo de Cristo.

    ResponderExcluir
  3. Por favor...será que não dá pra notar que esse "senhor ninguém" quer chamar atenção???? deixem os cães ladrarem enquanto a caravana passa...ops! que me desculpem os cães!

    ResponderExcluir
  4. Não adianta saber capitulos e versiculos da biblia na ponta da lingua, sem ser capaz de praticar uma palavra, tenho me preocupado mais em das palavras ação.As mãos que ajudam sao muito mais sagradas que o labios que oram.

    ResponderExcluir